Audiência Pública debate Reforma da Previdência

Representantes de sindicatos e movimentos sociais, vereadores, debatedores, advogados, professores e populares participaram ontem (24/04) da Audiência Pública realizada no Sindicato Rural para debater a reforma da Previdência, proposta pelo governo federal.

 

O pedido da audiência foi feito pelo vereador Carlos Du (PMDB) que recebeu representantes de sindicatos em seu gabinete. “Entendendo que o texto da reforma como está hoje penaliza muito a população. A questão é apartidária e esperamos que nosso clamor chegue às maiores esferas federais”, disse.

 

O vereador Edson Resende (PT) abriu os trabalhos da noite e chamou a proposta de covarde e cruel. “A questão da Reforma não envolve somente os que vão se aposentar agora, mas principalmente os jovens, muito se quer conseguiram o primeiro emprego. Isso é grave!”

 

Presente na sessão, o deputado estadual Cristiano Silveira (PT), solicitou a todos um movimento unificado. “Precisamos cobrar de todos, principalmente os deputados federais eleitos nessa cidade e votaram no Congresso. A participação das câmaras municipais é muito importante, pois são elas que dão voz ao sentimento da população”.

 

Advogado da União e hoje exercendo serviços na Previdência de Barbacena, o vereador José Newton (PSL), disse que o texto precisa ser melhor elaborado, de maneira mais ampla, sem ferir a população. “O povo precisa entender melhor a Proposta para que seja melhor debatida. Eu li todo o texto e hoje, discordo de muitos pontos e aceito outros. Mas, hoje, também estou também na luta para que a Reforma não seja aprovada”.

 

O Presidente da Câmara Municipal, Odair Ferreira (REDE), disse no encontro que um dos maiores problemas enfrentados por todos que pedem a não aprovação da PEC é a mídia. “Como jornalista, reconheço que a mídia tem tentado enganar a população mais simples. É preciso ter um entendimento que a realidade do brasileiro que trabalha de sol a sol é outra. A expectativa de vida é pequena e muitos não terão condições de trabalhar até a idade que o governo federal quer. Uma verdadeira forma de sacrificar os humildes.

 

Participaram do encontro os vereadores José Antônio Magri (PRB), José Newton Faria (PSL), Carlos Du (PMDB), Odair Ferreira (REDE), Edson Resende (PT), Ilson Terere (PRB), o presidente do Sindicato Rural, Renato Laguardia, o advogado da OAB/MG, Marco Antônio, a professora Carmem Werneck e o deputado estadual Cristiano Silveira (PT).