Vereador Milton Roman pede desculpas por seu comentário na rede social (Facebook)

15 de OUTUBRO de 2018 às 14h41

Na noite de quinta-feira (11/10), o vereador Milton Roman subiu a tribuna para pedir desculpas sobre seus comentários na rede social (Facebook), em apoio ao candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro que dizia que: “Bolsonaro vai ensinar teu seu filho dar tiro no exército. Haddad vai ensinar ele dar a bunda na escola. FAÇA UMA ESCOLHA”. Após tamanha repercussão negativa o vereador apagou a postagem.

Houve uma manifestação pacífica contra os comentários e dentre os manifestantes estava também Maria Thereza Antunes Fortes de Menezes Frois – superintendente de ensino de Barbacena.

Para a superintendente, com esta postagem o vereador ameaçou e ofendeu todos os servidores da educação do Brasil.

A vereadora Vânia Castro questionou Milton Roman. “Em meu ponto de vista essa postagem foi um absurdo e desrespeita a dignidade da pessoa humana. A nossa imunidade parlamentar não pode ser justificativa para agredir e humilhar pessoas que pensam diferente de nós”, constatou.

Logo após, Roman afirmou que “não teve intenção em discriminar ninguém”. “Recebi a mensagem e postei no meu Facebook, sem a intenção de ofender. Tenho amigos gays e sempre os tratei bem. Foi um equivoco e peço desculpas a todas as pessoas que se sentiram ofendidas por conta desta postagem”, afirmou.

Outros vereadores também manifestaram seus pontos de vista diante do ocorrido que gerou revolta principalmente entre os profissionais da educação e o público LGBTQI+. O Vereador Thiago Martins solicitou que novamente fosse colocada em pauta para votação e aprovação a “Lei Rosa” de sua autoria, que se trata de uma cópia da lei 10.948/2001 do estado de São Paulo, que pune discriminação contra homossexuais, promulgada pelo governador Geraldo Alckmin. Quem infringir a lei poderá pagar uma multa altíssima.