CÂMARA MUNICIPAL APOIOU CAMPANHA PARA DESABRIGADOS DE BRUMADINHO

01 de FEVEREIRO de 2019 às 18h49

 

A Mesa Diretora da Câmara, por intermédio do Presidente, Vereador Amarílio  Andrade, apoiou campanha de  arrecadação de donativos para suprir as necessidades prementes daquela sofrida comunidade. Para tal, a Câmara cedeu o Hall de entrada do Palácio da Revolução Liberal para servir de ponto de recolhimento.  A campanha , que foi idealizada por Nayara Tavares,  encontrou suporte na Comissão de Direitos Humanos e Ética, Paróquia da Piedade e na Câmara. “Assim que recebemos o chamamento da Comissão de Direitos Humanos, por intermédio da vice-presidente, Marli Gava, disponibilizamos a estrutura física da Câmara , bem como funcionários voluntários, para que a população pudesse, com maior agilidade, em razão da localização da Câmara, entregar as doações . Em assim sendo, quero crer que cumprimos o nosso papel de cidadão, legislador e Cristão, diante da tragédia de proporções incomensuráveis para os irmãos de Brumadinho”, destacou o vereador Amarílio Andrade.
                    Durante um final de semana, 26 e 27, as portas da Câmara Municipal ficaram abertas de 09 da manhã até uma da tarde. A arrecadação se estendeu até o dia 30.
Segundo Marli Gava,as roupas e calçados foram distribuídos para diversas entidades da cidade. A água, alimentos não perecíveis e materiais de higiene foram encaminhados a equipes de distribuição em Brumadinho. Tal divisão  foi necessária, uma vez que as equipes em Brumadinho, incumbidas de receber os donativos, alertaram para o fato de que roupas e calçados já havia o suficiente, gêneros de primeira necessidade ainda podiam ser enviados.
                    Sobre a campanha  e a tragédia, Marli Gava disse que  “o consolo que nos resta seja talvez crer e nos fortalecer no próprio movimento da vida, lembrando as águas que se erguem nas diversas nascentes que este maravilhoso Estado de Minas Gerais possui. Nascentes que enfrentam adversidades, que buscam incansavelmente encontrarem-se, unirem-se e, juntas de filete em filete, formarem correntezas que ganham força e levam a vida por onde correm. Vidas sagradas protegidas sobre o olhar do Grande Arquiteto dos mundos”.  

A Mesa Diretora da Câmara, por intermédio do Presidente, Vereador Amarílio  Andrade, apoiou campanha de  arrecadação de donativos para suprir as necessidades prementes daquela sofrida comunidade. Para tal, a Câmara cedeu o Hall de entrada do Palácio da Revolução Liberal para servir de ponto de recolhimento.  A campanha , que foi idealizada por Nayara Tavares,  encontrou suporte na Comissão de Direitos Humanos e Ética, Paróquia da Piedade e na Câmara. “Assim que recebemos o chamamento da Comissão de Direitos Humanos, por intermédio da vice-presidente, Marli Gava, disponibilizamos a estrutura física da Câmara , bem como funcionários voluntários, para que a população pudesse, com maior agilidade, em razão da localização da Câmara, entregar as doações . Em assim sendo, quero crer que cumprimos o nosso papel de cidadão, legislador e Cristão, diante da tragédia de proporções incomensuráveis para os irmãos de Brumadinho”, destacou o vereador Amarílio Andrade.

Durante um final de semana, 26 e 27, as portas da Câmara Municipal ficaram abertas de 09 da manhã até uma da tarde. A arrecadação se estendeu até o dia 30.
Segundo Marli Gava,as roupas e calçados foram distribuídos para diversas entidades da cidade. A água, alimentos não perecíveis e materiais de higiene foram encaminhados a equipes de distribuição em Brumadinho. Tal divisão  foi necessária, uma vez que as equipes em Brumadinho, incumbidas de receber os donativos, alertaram para o fato de que roupas e calçados já havia o suficiente, gêneros de primeira necessidade ainda podiam ser enviados.

Sobre a campanha  e a tragédia, Marli Gava disse que  “o consolo que nos resta seja talvez crer e nos fortalecer no próprio movimento da vida, lembrando as águas que se erguem nas diversas nascentes que este maravilhoso Estado de Minas Gerais possui. Nascentes que enfrentam adversidades, que buscam incansavelmente encontrarem-se, unirem-se e, juntas de filete em filete, formarem correntezas que ganham força e levam a vida por onde correm. Vidas sagradas protegidas sobre o olhar do Grande Arquiteto dos mundos”.