VEREADORES VISITAM PRESÍDIO E A REGIONAL DA POLÍCIA CIVIL

Um grupo de seis vereadores visitou na última semana, as dependências do Presídio Regional de Barbacena e a sedes do 13º Departamento de Polícia Civil e da 1ª Delegacia Regional de Barbacena, que funcionam no mesmo prédio na rua General Câmara, no Centro. A visita, que foi a primeira entre as duas instituições, segundo presidente da Câmara, vereador Odair Ferreira (REDE) teve como objetivo ampliar os laços institucionais e colher demandas do setor de Segurança Pública do Estado, instalados na cidade.

Participaram do encontro os vereadores Carlos Du (PMDB), que é agente penitenciário; José Jorge Emídio (PDT), vice-presidente da Casa; José Newton (PSL); Milton Roman (PHS), tesoureiro da Câmara; e Professor Nilton César (PSB), secretário da Mesa Diretora, além da vereadora Joanna Bias Fortes (PDT). Eles foram recepcionados pelo diretor do Sistema Prisional, o barbacenense Júlio César Martins e pelo chefe do 13º Departamento, delegado Carlos Capristano e pelo delegado regional de Barbacena, Colimar Dias Braga Júnior.

De acordo com o presidente da Câmara, vereador Odair Ferreira, (REDE) a iniciativa visa estabelecer uma aproximação ainda maior e melhor com os mais diversos segmentos da sociedade barbacenense. “ Já visitamos a Epcar, Polícia Militar e agora a Polícia Civil e o Sistema Prisional. É importante destacar que essas instituições prestam um relevante serviço à nossa cidade, e nós, como representantes do povo, devemos tomar ciência das ações desenvolvidas por esses órgãos de segurança e também apoiá-los naquilo que nos compete.”

Para a vereadora Joanna Bias Fortes, (PDT) esse contato possibilita um conhecimento mais profundo da realidade do município sobre a Segurança Pública. “Acaba sendo um aprendizado para o mandato parlamentar, uma vez que, para elaborarmos bons projetos precisamos de informações sobre tudo que acontece ao nosso redor”, destacou a vereadora. O vereador Nilton César (PSB), secretário da Câmara, destaca o respeito e admiração das autoridades pelo Legislativo. “Em todas as reuniões estamos sendo muito bem recepcionados e elogiados por essa iniciativa.”, afirmou.

Segundo o vereador Carlo Dú, (PMDB), que é agente penitenciário, “através da visita, a Câmara pôde conhecer a realidade do sistema prisional no nosso município que é necessário para o bom funcionamento da Segurança Pública. Temos visto várias ações nacionais em relação aos presídios e penitenciárias com rebeliões e nós precisamos cuidar do sistema prisional aqui na cidade de Barbacena, para não acontecer esse caso de calamidade que outras regiões do país têm enfrentado”.

O diretor geral do Presídio de Barbacena, Júlio César Martins, agradeceu a visita e congratulou-se com a atual Gestão da Câmara Municipal de Barbacena pela iniciativa de conhecer a demanda, in loco, do Presídio, mediante o estreitamento de laços entre as Instituições, visando a promoção da paz social. “A partir deste marco histórico o engrandecimento das relações institucionais será contínuo e gradativo, permitindo-se maior colaboração entre os Órgãos Municipais e Estaduais”.

O chefe do 13°Departamento, delegado Carlos Capristrano, elogiou a iniciativa da nova gestão da Câmara dos Vereadores, fazendo uma síntese da atuação da Polícia Civil na circunscrição do 13° Departamento. Ele acrescentou que a nova gestão pode contar com o Polícia Civil, quer seja nos debates de segurança pública do município, quer seja nos eventos daquela casa, quando sempre estará presente um representante da Polícia Civil.

 

Presídio com superlotação deve ir para novo local, defendem vereadores

Para a comitiva de vereadores que visitou o Presídio Regional de Barbacena, a superlotação e a localização do presídio, na região central, são motivos que reforçam a iniciativa de se construir um novo presídio em local adequado. No dia da visita, o presídio, abrigava 211 presos em 12 celas, média de mais de 17 presos por cela. O local possue apenas três celas específicas, uma para todas as mulheres (inclusive as albergadas), outra para os presos que cometeram crimes considerados inaceitáveis pelos demais, como por exemplo os crimes de estupro, e outra para os presos civis, aqueles que devem pensão alimentícia. Os demais presos acabam ficando misturados independente do perfil de cada um.

Segundo relato da vereadora Joanna Bias Fortes, outra questão abordada foi a dos presos em regime aberto. Por não existir a casa do albergado, os presos retornam para dormir no presídio, e ainda pela falta de espaço, esses presos precisam fazer rodízio. Um dia dorme metade e a outra dorme em casa. A questão da ressocialização do detento é comprometida, uma vez que ele retorna para o ambiente do próprio presídio para dormir. Outro ponto, segundo Joanna, é a questão da visita das famílias, que ficam expostas ao tempo em fila do lado de fora, em situação humilhante.

Ela defendeu que o projeto de construção de um novo presídio deve ser retomado. “A ressocialização dos presos é uma política de Estado, que diz respeito ao interesse da sociedade. Mais cedo ou mais tarde os presos voltam ao convívio social e todos esperamos que, ao retornarem, tenham compreendido o erro que cometeram e não voltem ao crime. Em Barbacena, 80% dos presos foram detidos por tráfico de drogas, a dependência química é um problema de saúde pública”.

Para o vereador Carlos Du uma das ações necessárias é a remoção da unidade do centro da cidade, e sua instalação em local adequado. “Acreditamos que com isso possamos conseguir força para poder melhorar a vida daqueles que estão em processo de ressocialização dentro do presídio, como também, daqueles profissionais que trabalham na unidade prisional. Como agente penitenciário e vereador, tenho o interesse de fortalecer o sistema prisional e melhorá-lo dentro de minhas atribuições como legislador.”, declarou.